My other side...


Isto de se ter um blog tornou-se mais "complicado" que aquilo que eu imaginei. E eu explico porquê... é que eu sempre usei blogs para escrever o que bem me apetecia, sem filtros, sem receios e muito menos sem pensar se se enquadraria ou não no meu espaço.
É que hoje em dia parece que os blogs têm obrigatoriamente de ter uma categoria, que x ou y assunto não se enquadra pelo simples facto de que partilho umas roupas convosco ou porque no nome existe a palavra "fashion".

Mas hoje, hoje apetece-me desabafar convosco os meus outros lados, aqueles que não se vestem com roupas que "engordam" ou "favorecem". Eu não sou de filtros, nunca fui. Sempre me disseram que não consigo sequer esconder quando algo não me agrada, dizem por aí que a minha cara é um autêntico espelho e que até as feições mudam.

O pai dos meus filhos, como já o disse várias vezes foi sem sombra de dúvidas uma peça essencial para eu me tornar na Mulher que sou hoje, independente, segura e ciente do valor que tenho.
A minha carreira profissional ocupou uns quantos anos da minha vida, tendo podido trabalhar em casa pude estar presente para a família que construi graças à empresa para quem trabalhei e que teve sempre o meu bem-estar em primeira linha.
Até que, mudei de país o que me "obrigou" a trabalhar fora de casa, mais de 12h por dia longe dos meus, daqueles a quem eu preparava o pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar. Deixei de ser eu a acordá-los para irem para a escola.
Todos nós em casa sabemos o quanto foi difícil, o quanto aquele abraço da noite sabia a um "amo-te" misturado com o peso daquela dor que carregávamos durante o dia.
Até que um basta finalmente chegou. Ver um mundo que se destrói aos poucos, ver os meus cada vez mais necessitados de uma presença que lhes desse segurança a cada manhã foi para nós o ponto final. Confesso que não foi fácil para mim pôr a conversa em cima da mesa, por isso esperei que eles falassem sobre o que sentiam e com um sorriso respondi-lhes que a minha escolha seria sim, ser "Mãe a tempo inteiro". Mãe, Mulher, cozinheira, empregada de limpezas, segurança e gerente da minha, nossa casa.
Até porque eles sabem que eu sou muito dona de mim, que amo dar-me a eles, mas que preciso do meu espaço, do meu silêncio e acima de tudo o meu companheiro sabe que sou muito transparente e independente, que não terei sempre a máquina da loiça ou da roupa vazia e que se for preciso também ele fará o jantar. Ele respeita o ser humano que eu sou e sabe acima de tudo que não sou uma máquina empregada deles. Como costumo dizer, ele sabe que uma família não é só uma noite de sexo e ponto final.

Quantas de nós foi ensinada pela sociedade que uma Mulher moderna é aquela que trabalha fora, que mantém uma família e uma casa e que é independente financeiramente?!
Pois é, hoje em dia é-nos ensinado exatamente o oposto daquilo que ensinaram aos nossos avós, bisavós. E ao ver em como o mundo trata as mulheres, sempre em extremos, pergunto-me se realmente é esta "independência" que nós mulheres necessitamos. Se "isto" é realmente independência? Liberdade?
Sou uma Mulher moderna, independente e acima de tudo muito LIVRE. Livre para escolher a vida que quero levar. 
Isto é que faz de mim uma Mulher moderna, a liberdade de ESCOLHA!
Estou cansada de ver Mulheres serem tão cruéis umas para as outras, dizerem que umas não ligam aos filhos, que as outras passam o dia em casa sem nada fazerem.
Todas devíamos poder exercer o nosso direito à escolha. Só assim, as Mulheres poderiam alcançar a liberdade absoluta.
Querem exercer uma profissão fora de casa? Ótimo. Querem ficar a cuidar da vossa casa, do vosso marido, dos vossos filhos a tempo inteiro? Ótimo.
E não, não sou retrógrada, antiquada ou lá o que quiserem chamar.

Isso e deixarem de catalogar as "donas de casa a tempo inteiro" como empregadas domésticas, incultas, sem vida social ou ignorantes. Continuo a ter os meus amigos, a falar todas as línguas que aprendi, a aceder às redes sociais e a viajar pelo mundo (esqueçam os hotéis de luxo caso não tenham ganho o euro milhões). Agradecida!

Talvez pudesse não ter escrito nada disto, talvez. Mas como sempre fiz o que me apeteceu quero poder relembrar com eles como começou esta nossa aventura.
Eles estão de férias, dois T's não estão em casa. Um deles pediu-me que o fosse buscar enquanto chorava e soluçava ao telefone. O meu coração partiu-se. Deixou de bater e eu fui buscá-lo sem pedido de explicação, sem tentar convencê-lo do contrário, porque tal como eu, eles têm a certeza de onde e com querem estar.

Eu sei que não quero uma carreira de sucesso, que não quero mais viagens profissionais, que não quero mais ficar em escritórios durante horas a fio para "acabar aquele trabalho" nem discutir aumentos salariais.


Eu sei que quero ser uma Mulher moderna. Quero poder escolher ser Mãe.

10 comentários:

  1. Tomou a decisão que a sua consciência lhe ditou,sendo assim só pode ter sido a mais acertada!Seja feliz que isso é o mais importante!Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Lindo...
    Infelizmente nem todas tem essa oportunidade 😙😙😙😙

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dia, quando formos todas livres para escolher, teremos todas as oportunidades do mundo ;)
      Beijinho

      Eliminar
  3. Lindo... Fez a escolha que o seu coração indicou...
    Felicidades


    www.daysstyle.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E essas são sempre as escolhas acertadas né?
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Anónimo7.8.16

    É bom poder escolher,quando se pode.
    Infelizmente a maior parte das mulheres tem que trabalhar. Essa teoria é muito engraçada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixe-me corrigir, teoria não, realidade vivida!
      Porque é que não pode escolher?! Essa é a primeira pergunta que todos nós nos deveriamos fazer.
      Se a Mulher deseja trabalhar fora de casa (sim, que ficar em casa também se trabalha e muito) força nisso, mas se não o desejar porque é que tem de ser "obrigada"?!
      Escolhas. É disso que a vida é feita, de escolha. Nunca escolhi ter dividas nem impostos extra. Perceberá talvez através destas minhas palavras que as escolhas começam muito antes de se fazer filhos ou escolher "ficar em casa".
      A vida toda ela é engraçada ;) basta escolher vê-la assim :D

      Eliminar
  5. Um bonito texto <3 penso que tudo se consegue quando temos apoio.
    Beijinhos,
    Débora | Heidiland

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, tudo se consegue quando num barco cheio todos participam :)
      Beijinhos

      Eliminar

Please feel welcome!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...